Feeds:
Posts
Comentários

Antes de entrar propriamente nesse assunto, vou contar a história de um amigo da época da faculdade. Vou chamá-lo de Pedro.

Desde quando ele entrou na faculdade, ele já era diferente. No primeiro ano, se interessou por atividade hacker. Colecionava vírus, trojan, etc em época que o monitor era verde!

Continuar Lendo »

EachOneWithTinyMessages Recentemente me perguntaram se era possível após o término de namoro, se recuperar, voltar a sentir o mesmo sentimento de alegria, amor e não ter medo.

Sim. É possível voltar gostar de alguém sim. Tanto ou até mais que antes.

Sabemos que depois de uma história infeliz, tendemos a não abrir nossos corações, mas quando abrimos temos a certeza que aquilo é verdadeiro.

Continuar Lendo »

Rapidinhas – nº 31

Cabelos Longos

Acatando o pedido da minha namorada, estou deixando meus cabelos crescerem. Ela tinha razão, tá ficando bom em mim! Mas toda vez que me olho no espelho penso que to parecendo alguém. Já me achei que estava parecido com o carinha do Double Dragon, com o Xororó (Chitãozinho e Xororó), o Victor(Victor e Léo)…

Continuar Lendo »

Rapidinhas – nº 30

Me sinto um compositor

Dizem que bons compositores são aqueles que sofrem, pois conseguem transferir o sentimento na música.  Quando tem algo me preocupando trabalho mais e mais. Estranho, as pessoas ricas parecem tão felizes…

Continuar Lendo »

Descrição do problema: Se você está na lingua inglesa (exemplo) e clica em cima do logo do template (eu diria de todos), você será redirecionado para a home com a língua default e não para a inglesa.

Continuar Lendo »

Google.load

Tenho usado o google.load para carregar a biblioteca jquery. Não sabe o que é isso?

http://code.google.com/intl/pt-BR/apis/ajaxlibs/documentation/index.html#googleDotLoad

O google hospeda as principais bibliotecas javascript e eles se encarregam de atualizá-los.

Continuar Lendo »

o-c-atildeo-de-filhote-de-cachorro-implora-pela-rub-da-barriga--thumb1050983 O grande problema depois de término de um namoro é quando bate a carência. Nem tanto da pessoa, mas de fazer o que faziam antes. Não estou falando só de sexo, mas também, que coisas comuns como ir ao supermercado juntos, dormirem abraçados, entre outras coisas.

Continuar Lendo »